Alguns me chamam de Laris.

reticente.

apenas restos prevalecentes.

‎"segunda-feira, ‎21‎ de ‎novembro‎ de ‎2011, 22:54:18.

Sabe quando dizem que não se pode reclamar senão piora? Então. Eu fico me recobrando isso milhares de vezes ao dia... e as noites, todas as monótonas noites.
O mundo de repente vira de cabeça pra baixo, te usa de uma forma tão fria e te  joga em qualquer canto como se voce simplesmente não fizesse diferença, como se voce não tivesse importancia pra nada, só pra ver o que voce faz quando nada se pode fazer. Não houve um dia, uma noite, uma tarde dessas derrubadas quase completamente apagadas em que eu não cogitei, implorei, pedi, chorei por dentro em uma súplica intermínavel á Deus que pelo seu amor me levasse de volta, eu só queria meu tédio... ali, queria meu mau-humor... ali, queria viver ali! E eu sei, por Deus, eu sei que eu vou voltar, vou lutar até a ultima palavra sair pela minha boca, até meus argumentos vencerem, até eu não aguentar mais.
Me perdoe adaptação, eu não te tenho, não te pertenço, e se eu te queria antes, sinceramente, eu não te quero mais. Implorando por alívio constantemente, até quando? Até quando eu vou servir de abrigo pra tristeza, solidão, e tudo isso que me corrói? E quando eu terei as respostas? Eis aí questões banais, que muita gente diz serem tolas, inúteis, coisa de gente que é culpado e sofre sem saber por que, por puro orgulho de admitir, mas não, pra mim não, ja me culpei, mas lá estão em uma sobrepersistencia, é ludicamente infinito, sempre inacabado, nunca suficiente, e a vida se torna aquele círculo que passa por todo sofrimento e ainda sim quando se para pra respirar, olhar em volta e pensar em alguma suposta melhora a gravidade da sua alma te empurra e voce volta a sofrer, sofrer,  de forma reticiente até voce retornar á algum caderno vazio e despejar suas lástimas, novamente, novamente, velhamente, até o seu sempre se esvair a morte.

- 23:16:15"

Followers

Ocorreu um erro neste gadget

past...

Tecnologia do Blogger.