Alguns me chamam de Laris.

reticente.

De routine d'un millier de mondes.

          "Acordou, valeu a pena, se sentiu naquela coragem inacabável tipo super herói, troca a roupa desce as escadas se sente a vingadora dos oprimidos sua cabeça esta a mil porém seu ego não diminui, afinal, quem salvará o mundo se a poderosa doce garota estiver confusa?" 

  - Não, não sou eu não. 
         Acordei cheia de sono querendo voltar de onde acabara de sair, me senti um caco cheia de coisas pra resolver me sentindo incapaz de agüentar o peso das minhas pernas quanto mais das minhas culpas, procura procura procura, em vão, estão lá as velhas roupas de sempre com um misto de cheiros de sábados, domingos, natais, eventos diversos turbilhões de lembranças em frações rápidas de segundo vagando pela minha cabeça como fogos de artifício e o máximo que minha boca expressa nesse momento é: "o idiota do meu pai é um egoísta nojento que só pensa nele e nem roupa nova ele compra pra mim" ; desço as escadas no pouco de energia que o refrigerante me proporciona, é ! aquele mesmo que me rende as filhas da puta das gorduras desnecessárias, e durante esse caminhar ofegante até o ultimo degrau vou me repulsando "meu Deus, como essa roupa velha tem a capacidade de me engordar mais do que eu realmente já estou? só pode ser intriga do além!" e lá vou eu como a rainha da fuga da dieta, não salvei nem meu dia pois esses são todos iguais chato em um multiplica-se por mil, tédio que não acaba mais! 
    Quem diria, eu aquela menina sempre superior, sempre vencendo sem esforço algum, nunca fui sucesso com os meninos nem cheguei perto da guria rodeada de amizades, mais era suficiente pra mim... hoje quem sou eu? ah, além da garota reclamona que desce as escadas sou o vicío em pessoa sei no que mexo e mexo no rock mexo na vida mexo em tudo o que eu digo, posso passar longe de ginástica mais minha mente malha mais que aqueles bombados paranóicos que vivem nas barras da saia da mãe e passam o dia todo na academia, não luto contra super vilões, não sou uma rockstar inconsequente que manda meio mundo ir se fuder (e isso eu lamento muito não ser) porém, aguento coisa pra caralho não mato nem leão por dia, mato dinossauro! E sabe, eu tenho toda a certeza que se oportunidade fosse banal pra mim o mundo saberia meu nome e olha, acho que eu instalaria um elevador em casa! 


- Larissa Sene.

One response to “De routine d'un millier de mondes.

Followers

Ocorreu um erro neste gadget

past...

Tecnologia do Blogger.